A Inteligência Artificial veio para ficar!

Desde a bolha da Internet, que ocorreu no início dos anos 2000, até agora, não há dúvidas de que o mundo está cada vez mais globalizado, evoluindo a uma velocidade espantosa.

Com a globalização, porém com uma velocidade ainda mais espantosa, está a quantidade de informações disponíveis.

Todo dia somos cobertos com uma enxurrada de informações novas. É tanta informação que não seria nenhum absurdo dizer que a probabilidade de ficarmos perdidos nesse mar é bem grande.

Entretanto..

Surge uma dúvida: o que fazer com esse tanto de informação?

Para responder essa pergunta são precisas apenas duas letras: IA.

IA é uma abreviação de Inteligência Artificial, algo que está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, quer elas saibam ou não.

Mas espera um segundo, como que essa tal de Inteligência Artificial entra no meu dia?

Bom, nada melhor do que exemplos para entender: IA está dentro do seu celular quando você abre o mapa e quer a melhor rota para o seu destino, faz parte da sua Netflix, quando você recebe sugestões personalizadas especificamente de acordo com seu gosto por filmes e séries.

IA também é peça fundamental para as lojas que possuem anúncios online (já percebeu quando você procura por algum produto específico em um site e “magicamente” aparece anúncio desse produto em outros sites, mesmo depois de você não estar mais interessado no produto?).

Calma, calma, a ideia deste texto não é te assustar, apenas mostrar como a IA está enraizada em nosso cotidiano, porém não é de todo mal.

Afinal, quem não gosta de ter no celular uma rota indicando qual é o caminho mais rápido para voltar para casa após um dia desgastante no trabalho?

Ou então atire a primeira pedra quem nunca gostou de uma recomendação de filme da Netflix!


Conclusão

A Inteligência Artificial veio para ficar, e tudo indica que nos próximos anos ela fará uma parte cada vez mais fundamental em nossa vida. Até porque, segundo um estudo da Oracle, 78% das empresas já implementaram ou vão implementar inteligência artificial e realidade virtual até 2020 para melhorar a experiência dos clientes.

Sobre Diego Souza

Bacharel em Ciência da Computação pela UFRJ e Líder de Desenvolvimento no Rupee.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *